domingo, 25 de novembro de 2012

Maracujá!


Confesso que vou começar minhas postagens um pouco desapontada.. =/
Depois de ter uma noite digna de Bela Adormecida, após várias de insônia e um copo de suco, acordei bela e já com um texto pronto sobre o poder calmante do suco de maracujá.



Hooooras lendo e chego à conclusão que para atingir o efeito ansiolítico esperado – combater quadros leves de ansiedade e insônia e atuar como calmante suave, de acordo com a RDC nº 10, de 09 de Março de 2010, deve ser feita uma infusão com  3 g da folha do maracujá com 150 mL de água. 




Decepções a parte, vamos falar sobre outros benefícios da “fruta da paixão”.


O maracujá contém fibras e ácidos graxos poliinsaturados, além de elevado poder antioxidante, o que o torna um potencial alimento funcional.
Sua casca é rica em fibras, principalmente pectina (veja aqui), que pode auxiliar na prevenção de doenças cardiovasculares e gastrointestinais, câncer de colón, hiperlipidemias, diabetes e obesidade.
A farinha de casca de maracujá é usada como redutor da glicemia no controle de diabetes.
Seu suco é um dos mais ricos em niacina e a vitamina C é um dos seus principais indicadores nutricionais.
A cor amarela intensa do suco (ainda mais intensa no inverno) deve-se aos pigmentos carotenoides, precursores da vitamina A em nosso organismo, e que atuam como antioxidantes na prevenção do câncer, catarata, arteriosclerose e processos de envelhecimento em geral.


Cheers!

5 comentários:

  1. Parabéns pelo texto. Consumo o suco com a semente na tentativa de obter algum resultado ansiolítico, você sabe de alguma propriedade funcional da semente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  2. Muito bom o texto e a inciativa, já que pouco se vê na net a correlação entre o que se diz popularmente e os achados científicos. Que venham muito mais discussões interessantes sobre tantos assuntos que cercam o imaginário popular e as reais funcções dos alimentos em nosso organismo.Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Fico muito feliz (mesmo!) que tenham gostado. :)
    Com relação às sementes, estudos apontam que elas são ricas em fibras, principalmente as insolúveis, e ácidos graxos poliinsaturados.
    Essas fibras teriam o poder de reduzir o colesterol, se introduzidas na alimentação humana.

    ResponderExcluir
  4. O maracujá é constituído por espécies do gênero Passiflora, da família Passifloraceae. Passiflora incarnata Linn e outras espécies do gênero são amplamente usadas na medicina tradicional por toda a Europa e nas Américas por suas propriedades sedativas e ansiolíticas. Das quatrocentas espécies conhecidas de Passiflora, trinta são descritas por terem frutos comestíveis. Em termos nutricionais, o maracujá comercial apresenta excelentes qualidades nutritivas, é rico em minerais e vitaminas, principalmente A e C, alcalóides, flavonóides e carotenóides, substâncias que em geral atuam na prevenção de doenças. As sementes do maracujá são boas fontes de óleo, carboidratos, proteínas e minerais, e possui um alto conteúdo de celulose e lignina, sendo o óleo considerado melhor do que o óleo de algodão, em relação ao valor alimentar e digestibilidade. descreveram o óleo obtido a partir da semente de maracujá como sendo amarelo, de sabor agradável e odor suave, podendo ser usado para fins cosméticos, industriais e na alimentação.

    ResponderExcluir